12 de abril de 2021

Enfrentar a Covid-19 intensificou na mente das pessoas o quão importante é cuidar da saúde. Sem saúde, nada tem significância. Nos locais em que a faixa etária da população é mais elevada, devido às tendências demográficas, o foco na necessidade da prevenção de doenças e nos métodos de tratamento adequados se aplicam ainda mais.

Após o decreto de pandemia em 2020, e a corrida pela vacina ou por possíveis tratamentos, os recursos tecnológicos se tornaram uma das principais ferramentas que auxiliam o serviço dos profissionais da saúde, seja nos hospitais ou nos centros de pesquisa.

Em alguns países, grande parte do sistema de saúde é de responsabilidade do Estado. Como acontece com muitas outras áreas, as organizações governamentais geralmente tendem a ser mais reativas e menos preventivas. É por isso que os cuidados preventivos de saúde nem sempre são tratados com a devida importância.

Digitalização na área da saúde

Devido ao aumento da conscientização da população sobre a importância dos cuidados com o corpo e a mente, muitas áreas no setor da saúde estão encontrando soluções para se otimizarem.

Neste cenário de otimização e desenvolvimento do setor, a telemedicina tem crescido e ajudado muito. Alguns pontos estão sendo analisados, como o tempo de duração de uma consulta digital por exemplo. Uma avaliação inicial feita por um médico pode ser realizada com pouco tempo e, consequentemente, ele ainda pode oferecer suporte para dizer qual especialista seria adequado para o paciente.

Por conta disso, será necessária uma expansão da infraestrutura de TI, por exemplo para fornecimento de um prontuário digital. Empresas como Compugroup, Secunet ou Cerner veem boas oportunidades para participar da digitalização do sistema de saúde.

No desenvolvimento de medicamentos, as empresas farmacêuticas estão fazendo cada vez mais o uso de quantidades não estruturadas de dados, para encontrar pontos de partida adequados para medicamentos promissores. Por isso, a junção de empresas de software e farmacêuticas é muito provável. Combinando diagnóstico e pesquisa farmacêutica, é possível encontrar de maneira mais rápida participantes para estudos específicos, especialmente no caso de doenças raras, a fim de produzir medicamentos utilizáveis ​​em um estágio inicial.

Os desenvolvimentos no campo das imunoterapias também oferecem uma nova percepção para lidar com doenças graves com base no sistema imunológico. A tecnologia está encontrando cada vez mais seu caminho para a sala de operações. Com a ajuda de robôs cirúrgicos, como os da Intuitive Surgical, Medtronic ou Stryker, as operações podem ser realizadas com ainda mais segurança e de maneira mais direcionada no futuro. As empresas farmacêuticas que evitarem o uso de inteligência artificial e grandes quantidades de dados terão mais dificuldade em obter patentes para o desenvolvimento de medicamentos.

Por último, mas não menos importante, muitas empresas de tecnologia médica como Carl-Zeiss-Meditec, Drägerwerk, Philips e Siemens Healthineers são obrigadas não apenas a projetar o hardware, mas também a expandir os tipos de uso com a ajuda de software adequado.

 

Principais tendências de tecnologias na área da saúde a partir de 2021

As informações obtidas em uma coletiva de imprensa realizada pelo IEEE- Instituto de Engenheiros Eletricistas e Eletrônicos, com participação de professores do Instituto de Informática da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, mostraram que a área da saúde predomina entre as tendências tecnológicas para 2021 no Brasil.

  • Prontuários eletrônicos e plataformas de telemedicina vão facilitar o encaminhamento de dados dos pacientes a especialistas e ajudar a tomar decisões.
  • A riqueza estará nos dados. Atualmente, as 10 maiores empresas do mundo são de base tecnológica e na área da saúde isso não é diferente.
  • Graças à tecnologia, o acesso de pacientes ao sistema de saúde será feito via recursos de telemedicina – atualmente, a principal tendência – como a teleconsulta, e em caso de necessidade de atendimento mais complexo será possível saber onde há vagas em tempo real.
  • Sem as limitações da inteligência humana, a Inteligência Artificial (IA) está ligada à eficácia de uso de mecanismos como softwares e robôs, ela permite que os sistemas tomem decisões de forma independente, precisa e apoiada em dados digitais.
  • Outra tendência de tecnologia na área da saúde ainda para 2021 é o Big Data, uma solução eficaz para o armazenamento, estruturação e análise de dados, feito de forma ágil, com o intuito de identificar padrões e conexões entre as informações obtidas.
  • Quem também promete funcionalidades tecnológicas valiosas para 2021 são os chamados Wearables. Na área da saúde, estes aparelhos servem para monitorar sinais vitais dos pacientes a distância, e em seguida, enviar as informações para um profissional de saúde com o auxílio da Inteligência Artificial.
  • E por fim, os recursos de realidade virtual e realidade aumentada que contribuem para que erros médicos sejam menos frequentes, por exemplo.

 

A digitalização aplicada à saúde é essencial para garantir qualidade de vida para todos. Por isso a combinação da medicina com tecnologia trará muitos benefícios não só para o setor saúde, mas, principalmente, para a população em geral. Há muitos indícios de que o tempo de internação hospitalar será menor e que haverá uma democratização do acesso à saúde. Mais assertividade nos diagnósticos e atendimento em tempo real para os pacientes. Além disso reduzir custos e a superlotação dos estabelecimentos de saúde. Segurança de excelência dos dados para os profissionais de saúde e pacientes, mesmo fora do consultório e consequentemente, continuidade do atendimento médico em qualquer situação.

 

Saiba mais: