O conceito Indústria 4.0, citado pela primeira vez em uma publicação da VDI, em 2011, na Alemanha, tem como uma das suas principais barreiras na uniformização do entendimento entre departamentos, empresas e países a derivação de ações concretas dos modelos abstratos.

Um dos grandes desafios encarados na indústria se dá pelo fato de que o conceito de diretriz, frequentemente, é associado a algo que restringe e limita certas atividades. Frequentemente, diretrizes são confundidas com normas. Enquanto o primeiro termo trata-se de uma ferramenta para uniformizar boas práticas e apontar o caminho para a excelência, o segundo representa as ações obrigatórias para regulamentar o setor.

Mais do que estabelecer compromissos corporativos e sociais, as empresas que elaboram suas diretrizes organizacionais de maneira correta se beneficiam de um processo de reflexão próprio, com o intuito de otimizá-los e gerar melhores resultados. Ao padronizar processos, é possível atingir resultados positivos, tanto de ordem quantitativa quanto qualitativa.

Trata-se de um trabalho a longo prazo, que envolve toda a estrutura organizacional da empresa. Assim, é essencial a participação de todos os membros da organização, desde a gestão até o chão de fábrica.

Para as indústrias, as diretrizes são partes fundamentais na criação de estratégias e planos organizacionais. A sua utilização não acontece para dizer onde a empresa quer chegar, mas sim quais as ações que devem ser adotadas para alcançar a posição desejada. É evidente que ter um planejamento estratégico é indispensável, não só para evoluir como também para sobreviver em um mercado altamente competitivo.

As empresas modernas, no momento da construção de seus planejamentos estratégicos se veem obrigadas a formatar diretrizes organizacionais que definam de forma clara para o ambiente interno e externo o que elas são, o porquê existem, o que elas serão e quais condutas pretendem adotar durante este percurso.

No âmbito externo, fica clara a importância do estabelecimento de diretrizes organizacionais como forma de relacionamento com seus clientes e com a sociedade em geral, no intuito, de complementar os produtos oferecidos com valores agregados que extrapolem a simples experiência de uso.

Um exemplo sobre a implementação de iniciativas de Indústria 4.0 orientada por diretrizes, foi abordado no evento “Roadshow VDI: boas práticas alemãs para a Indústria 4.0”, que aconteceu em 2019. Durante o evento, o então diretor executivo da VDI-Brasil, Johannes Klingberg, afirmou que “diferentemente do que se escuta em muitas discussões sobre o tema, Indústria 4.0, em sua essência, é um conceito de gestão que requer uma visão holística do uso de tecnologia digital por meio de ferramentas estratégicas, claras e padronizadas. Portanto, o primeiro passo deve ser o estabelecimento de um conceito coerente ao longo das cadeias de valor sobre o que é Indústria 4.0, reconhecendo onde a empresa está e onde ela quer chegar”.

Essa visão geral permite selecionar com mais assertividade as atividades que devem ser priorizadas. E mais: com o mapeamento realizado, é possível mitigar riscos de erros durante todo o processo, diminuir perdas de recursos e, consequentemente, ter um impacto considerável no lucro da empresa.

O bom funcionamento de qualquer organização está diretamente ligado à qualidade com que seus processos administrativos e produtivos são executados. E isso acontece independentemente de seu porte ou do segmento em que atua.

Atividades desconexas, excessivamente manuais e que exigem o emprego de grande quantidade de recursos (como tempo e dinheiro, por exemplo), tornam o cotidiano mais burocrático e encarecem as operações do negócio. Além disso, quando as tarefas não seguem um protocolo específico, cada indivíduo a realiza da sua maneira — o que gera improdutividade e ocasiona sérios desvios.

Com a utilização de diretrizes, é possível obter a principal vantagem competitiva da padronização de processos: melhoria na qualidade do produto e dos serviços. Sabendo de seus potenciais benefícios, a VDI tem mais de 2 mil diretrizes em vigor que definem boas práticas na indústria alemã.

Conheça os principais projetos de diretrizes VDI para Indústria 4.0

As diretrizes VDI se aplicam como regras de uniformização reconhecidas com o objetivo de transferir conhecimento tecnológico para o benefício de todos. Junto aos avanços proporcionados pela Indústria 4.0 surgiu a necessidade de adequação e implementação às novas tecnologias, para se consolidar em meio a um panorama de mudanças frequentes.

Se você tem interesse em conhecer as diretrizes VDI entre em contato conosco.