11 de outubro de 2018

A agricultura tecnológica vem ganhando destaque por seu rápido crescimento. Mais do que isso, a tecnologia vem revolucionando a forma de trabalhar no campo. Conheça algumas das principais tendências nessa área.

– Biotecnologia: é a junção de biologia e tecnologia. Refere-se a um grupo de técnicas para a manipulação de organismos vivos para a modificação de produtos. Essa técnica vem sendo usada para melhorar a qualidade de plantas e aumentar a produtividade agrícola de maneira sustentável, sempre focando na conservação ambiental, contribuindo na produção de espécies adaptadas a condições adversas. Essa ferramenta também possibilita um aproveitamento mais eficiente do solo. Falando na biotecnologia moderna, ela permite desenvolver grãos transgênicos e também a fabricar substâncias para realçar sabor, agregar textura, cor, consistência e até mesmo aumentar a quantidade de vitaminas em alimentos.

– Sensores: os sensores ajudam muito do desenvolvimento da agricultura de precisão. Quando o sensoriamento é aliado à agricultura de precisão, oferece grandes melhoras no processo produtivo e na sustentabilidade ambiental. A cada dia que passa os sensores estão mais poderosos e precisos. É possível monitorar, por exemplo, níveis de umidade, luz solar, velocidade do vento e muitos outros fatores. Uma das perspectivas para o futuro da agricultura são as fazendas inteligentes e, sem dúvidas, os sensores são imprescindíveis para se alcançar isso.

 – Inteligência Artificial e Machine Learning: A Inteligência Artificial (AI) é um ramo da computação que se propõe a elaborar máquinas e sistemas inteligentes, ensinando-os a tomarem decisões e resolverem problemas sozinhos. Essa tecnologia promete ocupar papel de destaque em toda a cadeia do agronegócio. É preciso conseguir entender os dados gerados pelos sensores e utilizá-los ao seu favor. Com o avanço da tecnologia, é preciso processar uma enorme quantidade de dados que nenhum ser humano é capaz de absorver, criando novas conclusões e contribuindo para melhoras em todo o processo da agricultura.

– Robôs: A robótica é uma área que está crescendo e evoluindo e tem muito a contribuir com a agricultura. O robô possibilita, por exemplo, a execução automática de algumas das principais tarefas agrícolas, como semear, adubar e irrigar, fornecendo a quantidade adequada para cada planta. Sem dúvidas, é uma opção viável para muitas situações agrícolas.

Em última análise, a tecnologia pode mudar a maneira como toda a indústria opera e, se você não está preparado, pode apostar que seus concorrentes estarão. Não seja o único a ficar para trás.

No dia 23 de outubro acontece a 10ª edição do Dia da Engenharia Brasil-Alemanha e um dos painéis debatidos será Smart Farming, que contará com os palestrantes Fernando Martins, Bernhard Kiep e Luciano Loman. Saiba mais: http://www.vdibrasil.com/eventos/dia-da-engenharia-2018/