21 de outubro de 2021

A reta final do 13º Dia da Engenharia Brasil-Alemanha contou com a presença de Cesar Almeida, Vice-Presidente e Conselheiro da VDI-Brasil e CEO da Phoenix Contact, em uma apresentação sobre ‘ESG Brasil & Alemanha’

Ao longo da palestra, César abordou sobre a aplicação e conceitos de ESG que, cada vez mais, o torna um tema importante a ser tratado.

A sigla ESG (environment, governance e social) representa parte do Plano Global da ONU referente à Agenda 2030. O conceito foi criado para chamar a atenção de organizações e lideranças da indústria para o desenvolvimento de negócios que combinem prosperidade e consciência.

César destacou o fato de que, atualmente, as instituições estão muito mais preocupadas e atentas em se adequar e aplicar estes conceitos. “As empresas entenderam que seus consumidores não compram só seus produtos, mas sim o motivo e como são feitos.” Além disso, apontou que, no momento atual, se enquadrar nesses moldes ajuda a orientar positiva ou negativamente eventuais parcerias e colaborações.

Mas então, como aplicar o ESG? Segundo Cesar, ainda não existe uma forma única e universal de fazer isso acontecer. Entretanto, sabe-se que muitas organizações se baseiam em um tripé de perspectivas: econômica, social e ambiental

As perspectivas econômicas guiam as tomadas de decisão no aspecto de investimentos. Portanto, alguns assuntos que antes eram debatidos por setores específicos das empresas, passaram a ser tratados pela presidência e tornaram-se parte das estratégias. Afinal, não se adequar a esse contexto, pode prejudicar diretamente as atividades financeiras desta organização

Por sua vez, a perspectiva ambiental, deve ser tratada não só como cálculo de riscos, mas também como oportunidades novas de mercado. O vice-presidente da VDI Brasil disse ainda que “as empresas quando mergulham de fato em seus estudos sobre sustentabilidade passam a enxergar mais oportunidades de negócio dentro do ESG.”

A perspectiva social passou a ser uma das maiores preocupações nesse momento pandêmico, e forçou a reflexão das empresas sobre o que fizeram durante este período para aprimorar neste aspecto. “As empresas que adotaram o critério ESG como meta entendem que são parte de um sistema muito maior e mais amplo, portanto, olham para a responsabilidade social com mais atenção.”

Temas como treinamento de força de trabalho, diversidade, inclusão, privacidade e segurança de dados são assuntos de extrema importância dentro das companhias. Por isso, César apontou a necessidade de promover ações afirmativas para termos um pensamento mais inclusivo e diversificado dentro das empresas.

Incorporar o conceito de ESG pode trazer benefícios diversos, desde evitar riscos reputacionais, cumprir demandas de acionistas, investidores e clientes, e por fim, conseguir maior retorno financeiro.

Para conferir a apresentação completa, clique aqui.