14 de julho de 2021

O impacto causado pela construção civil no meio ambiente é gigantesco. Dados do U.S. Green Building Council (USGBC) mostram que, só nos Estados Unidos, o setor é responsável por 40% das emissões de dióxido de carbono. Por isso, com o uso exagerado de recursos, a preocupação com a sustentabilidade na construção civil é cada vez maior nos países.

Pensando na redução desses impactos, o Gabinete Federal da Alemanha aprovou uma portaria para Materiais de Construção Substitutos e Proteção do Solo que, pela primeira vez, contém especificações para o uso de resíduos minerais. A portaria fornece regras uniformes para a proteção do solo e da natureza, quanto à forma como as escavações acima do solo, como antigas fossas de cascalho e areia são preenchidas.

Para que a demanda por materiais de construção sustentáveis seja fortalecida, sua qualidade deve ser padronizada em todo o país, assim, os materiais de construção reciclados com garantia serão considerados de alta eficiência e, por isso, o mercado deve se tornar muito mais atrativo para os produtores de materiais.

O retorno dos produtos ao ciclo do material é um ponto importante na sustentabilidade. Um projeto de pesquisa da universidade alemã TH Köln mostra que as cinzas de incineração de resíduos, que geralmente permanecem inutilizadas nos aterros sanitários, podem ser utilizadas na construção civil. Para garantir que esses resíduos não sejam descartados indevidamente, a TH Köln está desenvolvendo um processo de produção de concreto usando essas cinzas.

A incineração de resíduos municipais produz cerca de 5,2 milhões de toneladas de resíduos por ano na Alemanha. Grande parte dele, até agora, acabou em aterros sanitários e deve, a partir da eficácia dessa pesquisa, ser devolvido ao ciclo de materiais.

Devido ao tamanho dos grãos, os componentes minerais também podem ser adequados como substitutos para recursos naturais como cascalho, areia e pavimentação de pedras. O projeto é financiado pelo Ministério da Educação e Pesquisa e faz parte do programa de financiamento “Economia circular eficiente em recursos – ciclos de construção e material mineral”.

Selos de sustentabilidade comprovam a eficácia da construção verde

Construção sustentável é um conceito que denomina um conjunto de medidas adotadas durante todas as etapas da obra que visam a sustentabilidade da edificação. Por meio da adoção dessas medidas é possível minimizar os impactos negativos sobre o meio ambiente, além de promover a economia dos recursos naturais e a melhoria na qualidade de vida dos seus ocupantes.

Uma obra sustentável leva em consideração todo o seu projeto, desde a pré-construção em que devem ser analisados o ciclo de vida do empreendimento e dos materiais que serão usados, passando por cuidados com a geração de resíduos e minimização do uso de matérias-primas, com reaproveitamento de materiais durante a execução da obra, até o tempo de vida útil e a sustentabilidade da sua manutenção.

Construção sustentável no Brasil

Empresas preocupadas com a sustentabilidade têm procurado cada vez mais fornecedores que possuem selos ecológicos, que certificam produtos e serviços que levam em conta a preservação do meio ambiente. Atualmente, no Brasil, as duas certificações ambientais mais utilizadas na construção civil são o LEED – Leadership in Energy and Environmental Design, emitido pelo United States Green Building Council e o Processo AQUA (Alta Qualidade Ambiental).

No Brasil, houve um salto na busca de certificações internacionais para mostrar o comprometimento dos construtores das edificações com a causa. Entre os estados, São Paulo, Rio de Janeiro e Paraná são os que mais buscam os selos de qualidade.

Importância de optar por materiais de construção sustentáveis

Mesmo com o aumento da procura por soluções sustentáveis, ainda há um longo caminho a ser percorrido. Estima-se que, no Brasil, a construção civil gera o equivalente a 500 kg de resíduo por habitante, ao ano. Nos últimos anos, esses valores vêm aumentando, chegando a 800 kg/habitante ao ano. Diante desse cenário, não basta apenas pensar em técnicas de reciclagem, é preciso escolher materiais de construção sustentáveis já no início da obra.

Além dos benefícios ecológicos, as escolhas de materiais de construção sustentáveis podem trazer ganhos financeiros. O telhado verde, por exemplo, permite a cobertura de grandes áreas planas ou inclinadas com um investimento muito baixo. Os materiais reciclados de construção também podem ser muito baratos. Como são produzidos a partir de resíduos que seriam descartados, o custo é bem menor se comparado aos materiais novos.

O Ministério do Meio Ambiente estima que mais de 50% dos resíduos sólidos gerados pelo conjunto das atividades humanas sejam provenientes da Construção Civil. Daí a preocupação de repensar a relação entre construção, meio ambiente e qualidade de vida. O compromisso com a sustentabilidade na construção civil deve ser de todos os envolvidos: clientes, profissionais, construtoras, engenheiros, arquitetos e comunidade.