18 de maio de 2022

Grandes empresas estão avançando rápido no cenário da Indústria 4.0, no entanto, com as Pequenas e Médias Empresas (PME’s) há alguns fatores que fazem com que essa transição seja um desafio. Por conta disso, existe a necessidade de integração das instituições que alavancam a indústria no país, com organização de workshops de conscientização para alcançar o máximo do público-alvo e integrar os interessados em uma rede de contatos para troca de experiências e benchmarking, divulgar oportunidades de fomento e projetos de Inovação 4.0 para as PME’s. 

Devido a essa realidade, a VDI-Brasil, juntamente com outras instituições de tecnologia e inovação, criaram o projeto BR Conectado. A principal motivação da iniciativa é facilitar a entrada das PME’s na Indústria 4.0, no desenvolvimento de projetos de transformação digital e apoiar seu acesso às iniciativas de fomento dos setores públicos e privados, para impulsionar a competitividade da cadeia de valor brasileira de forma integrada. 

Rogério Nakamura, executivo de inovações da SEG Automotive, principal responsável pelo projeto, explicou no webinar de lançamento do projeto – realizado em 29/3 – que a principal missão da iniciativa é criar um canal de comunicação independente para as empresas em diferentes segmentos e setores, que estão atuando no mercado brasileiro.  Sobretudo, sob o foco do aumento da competitividade com o avanço na maturidade à Indústria 4.0 local, disseminando as boas práticas, formação de competências, redes de serviços e consultorias, e guia de implantação e conhecimento das tecnologias habilitadoras.  

“Com isso nós queremos sensibilizar os diretores e executivos para uma tomada de decisão, além de facilitar a troca de experiência, benchmarking, guias práticas, incentivar projetos, verificar investimentos e como resultado alavancar a competitividade da cadeia de valor brasileira de forma integrada”, afirmou Nakamura. 

O webinar foi organizado para tratar sobre “Competitividade das Pequenas e Médias Empresas brasileiras por meio da Indústria 4.0”. O evento contou com palestras e debates e recebeu a presença de grandes nomes da área, como Gabriel Aidar – BNDES, Jefferson Almeida – BOSCH,  Leticia Franceschini Rodrigues, Alexandre Saito e Arnaldo Oliveira – SENAI, João Mosquim – ABRAMAN, João Vitor Stedile – VDI-Brasil, Adriana Belmiro da Silva – Balluff, Dr. Rodrigo Pastl – Fraunhofer, entre outros.

Em um dos painéis realizados – ‘O lado prático, de soluções viáveis e de continuidade com a Indústria 4.0’ – João Mosquim, representante da ABRAMAN, dissertou sobre a importância e função da Manutenção dos Equipamentos na 4ª Revolução Industrial, como forma de prevenção de falhas. Além disso, ele também explicou sobre o Sistema Inteligente e Integrado nos Processos e Gestão, que abordam tecnologias, engenharia, produção, manutenção e cadeia de suprimentos.

“Com a conectividade advinda da Indústria 4.0, todas essas etapas do sistema passam a ser interligadas. O foco dessa revolução é mais do que tecnologias, é também o controle do fluxo de valor, o desenvolvimento até o descarte e reciclagem do produto, a inteligência distribuída, a conectividade de informações entre pessoas, objetos e sistemas, a produção eficiente, além de outros fatores”, afirmou Mosquim. 

Dr. Rodrigo Pastl, da Fraunhofer LO Brazil, concluiu explicando o funcionamento desse sistema através da representação do processo dos 3Ps (pessoas, plataformas e processos). “Sem pessoas não há nada, elas são a base. Sem processos não há organização. E sem plataforma você não escala. É uma coisa puxando a outra. A indústria 4.0 é 70% pessoas, 30% tecnologias e processos”, encerrou. 

O evento está disponível na íntegra, são mais de 6 horas de conteúdo sobre Indústria 4.0. Para conferir as palestras completas acesse: https://www.youtube.com/watch?v=M-2D mIxiNg