12 de maio de 2021

A importância da Gestão da Cadeia de Suprimentos (Supply Chain Management – SCM) para as empresas está mudando profundamente. Para muitos tomadores de decisão, a área de compras – desde a aceitação do pedido até a entrega – foi considerada um segmento puramente operacional sem uma dimensão estratégica por muito tempo.

Com o início da pandemia no ano passado (2020), as cadeias de suprimentos globais sofreram um grande impacto. Fábricas e portos fechados na China, processos não transparentes do pedido e um grande déficit de integração em face de uma proliferação de soluções isoladas, tudo isso representa desafios consideráveis ​​para setores industriais inteiros.

Com isso, o SCM deixou de ser uma tarefa árdua para se tornar um fator competitivo e está aparecendo cada vez mais nas agendas dos tomadores de decisões corporativas. É evidente a necessidade de uma plataforma uniforme de dados e processos que garanta a segurança do abastecimento ou, pelo menos, a capacidade de reagir a interrupções na cadeia de abastecimento. Apenas uma gestão integrada da cadeia de suprimentos permite transparência real, entrega perfeita e, portanto, valor agregado seguro.

A cadeia de abastecimento como um fator competitivo estratégico

Mesmo antes da pandemia, uma tendência que vinha originalmente do ambiente B2C se espalhou para a área B2B, para funcionários que lidam com cadeias de suprimentos, como compradores, despachantes e responsáveis ​​pela produção, a experiência do cliente está se tornando cada vez mais importante. Uma das razões para isso é que a pergunta “Onde estão meus produtos?” aparece frequentemente nesses ambientes.

A pergunta pode parecer simples, porém a resposta é mais complexa. Além do estoque inativo no depósito, existe o material rodante que está se movendo em algum lugar do mundo. Atualmente, não são todos os contêineres e caixas que estão equipados com um chip RFID para rastreamento. Obter informações completas sobre a cadeia de suprimentos e mapear todo o estoque em um sistema consolidado é um dos maiores desafios para a “Entrega Perfeita”.

Resiliência – O que fazer em caso de interrupções na cadeia de abastecimento?

Em essência, trata-se de executar e integrar todo o processo de ponta a ponta – da aceitação do pedido à entrega – com o suporte de um sistema para poder amortecer quaisquer mudanças e desvios na cadeia. A digitalização significa uma rede de processos suportados para que um sistema se comunique com o outro e garanta transparência se houver desvios do plano. A maioria das empresas atualmente não tem essa transparência e, portanto, só pode tomar decisões com base em seu instinto.

A questão-chave para investir em todos os aspectos da cadeia de suprimentos costumava ser ‘Como aumentar a eficiência e reduzir os custos?’, entretanto, uma nova era despontou na qual uma regra diferente se aplica, aqueles que melhor informarem seus parceiros e reagirem mais rapidamente ao imprevisto ganharão uma vantagem competitiva.

Sistemas em rede como garantia de agilidade

Na visão da solução ideal da cadeia de suprimentos do presente, é importante reconhecer as necessidades e anomalias antes que se tornem concretas. A tecnologia é crucial aqui, especialmente no contexto de que os pedidos estão se tornando cada vez menores e mais curtos. É imprescindível monitorar o material rodante para que as empresas saibam de onde vêm as mercadorias, onde estão localizadas atualmente e quando é provável que cheguem. No entanto, isso só é possível se as empresas aproveitarem as vantagens das novas tecnologias, como a Internet das Coisas (IoT) e o blockchain, e integrá-las em seus aplicativos. Fornecedores de soluções completas de TI estão em demanda para a implementação tecnológica.

Outro desenvolvimento que surge neste contexto, e nos ciclos de inovação cada vez mais curtos, trata de que, no futuro, as empresas não poderão evitar a obtenção de seu software de logística da nuvem. O ciclo em que as empresas atualizam seus sistemas locais leva em média cinco anos. Em contraste, as soluções SaaS modernas da nuvem oferecem vários lançamentos a cada ano que integram as tecnologias mais recentes e as tornam praticamente disponíveis de maneira adequada.

Uma coisa é certa, 2020 foi um ponto de virada para as cadeias de abastecimento. Nunca antes as forças de mercado mudaram tão drasticamente e tão rapidamente. Qualquer pessoa que queira permanecer bem-sucedida no mercado sob as condições de cadeias de suprimentos complexas não pode evitar pensar no gerenciamento da cadeia de suprimentos como um pilar importante da estratégia corporativa no futuro.