Durante os dias 20 e 21 de outubro, aconteceu o 12° Dia da Engenharia Brasil-Alemanha, realizado pela Associação de Engenheiros Brasil-Alemanha – VDI-Brasil, com o tema “Passo a passo: A maturidade de Indústria 4.0 na prática”. Por conta dos efeitos causados pela Covid-19, o evento foi realizado, pela primeira vez, em formato totalmente digital, oferecendo aos participantes conteúdos – ao vivo e on demand – em diferentes formatos.

Na manhã do dia 20, participaram da cerimônia o presidente da VDI-Brasil, Mauricio Muramoto, o secretário-executivo do Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), Júlio Semeghini, o cônsul-geral da República Federativa da Alemanha e São Paulo, Thomas Schmitt, o presidente da VDI-Alemanha, Volker Kefer e o diretor geral da VDI-Alemanha, Ralph Appel. A condução da abertura ficou a cargo da vice-presidente da VDI-Brasil e diretora associada da Accenture, Renate Fuchs, que deu às boas-vindas aos participantes e introduziu o tema central do evento.

Thomas Schmitt falou sobre a relação da transformação digital com os efeitos da Covid-19. “Todos nós estamos vendo que a crise da Covid-19 está acelerando a transformação digital e, consequentemente, criando novas demandas que se tornam oportunidades em diferentes setores e neste ponto o intercâmbio entre Brasil-Alemanha é muito valioso. As empresas alemãs têm muito a oferecer como, por exemplo, uma regulação específica para transformação digital e no progresso da Inteligência Artificial. Esse é só um exemplo de como essa pode ser uma relação de ganha-ganha”.

Já o presidente da VDI alemã, Volker Kefer, deu seguimento à cerimônia abordando as novas exigências que surgiram neste novo cenário que vivemos. “Hoje em dia, as empresas precisam ser resilientes e se adaptar às condições externas. Historicamente, as oportunidades surgem em um contexto de mudanças. Os engenheiros são a chave para esse desafio de mudanças pois possuem um mindset de solução de problemas. Nós, engenheiros, somos o suporte de toda a cadeia de processos. ”

Na sequência foi a vez de Ralph Appel, abordar sobre o assunto destacando a importância das boas práticas para as empresas. “Além dos desafios externos que foram mencionados anteriormente, as empresas têm que enfrentar os seus próprios desafios para a digitalização. Justamente para isso que a VDI lançará em dezembro a diretriz VDI/VDE 4.000 que auxiliará as empresas a avaliarem o seu nível de maturidade, tal como os próximos passos para a transformação digital”.

Julio Semeghini tratou sobre a importância do tema, ressaltando a importância de C&T. “Indústria 4.0 é um tema oportuno que está diretamente relacionado com Brasil e Alemanha, mas que também ultrapassa os limites territoriais pois está dentro de uma transformação digital que passamos no mundo todo. Precisamos tratar de maneira ampla essa transformação digital, priorizando a ciência e a tecnologia para assim aproveitarmos os benefícios da Indústria 4.0.”

Por último o presidente da VDI-Brasil, Mauricio Muramoto reforçou o papel da Associação como disseminadora de conhecimento sobre Indústria 4.0. “Em consonância com o nosso propósito de levar conhecimento aos engenheiros, buscamos oferecer conteúdos aprofundados sobre maturidade em Indústria 4.0. Esse é um tema de vital importância para a indústria como um todo, por isso nos esforçamos para alcançar cada vez mais pessoas. Somente com Indústria 4.0 teremos o progresso das empresas e assim conseguiremos colocar o Brasil na cadeia das empresas mundiais”, finalizou Muramoto.

Keynotes e a novidade do conteúdo on demand

Dentre os palestrantes internacionais, o keynote speaker, presidente da acatech, Karl-Heinz Streibich, abordou o acatech Industrie 4.0 Maturity Index, um documento que serve como uma ferramenta analítica para identificar qual o nível de maturidade a empresa se encontra e quais os passos devem ser seguidos.

O acatech Industrie 4.0 Maturity Index foi criado em 2017 e atualizado em 2020. No documento são listadas as quatro áreas estruturais de uma organização: recursos, sistemas da informação, estrutura organizacional e cultura corporativa. Para que o participante possa identificar facilmente os assuntos mais relevantes para sua empresa, todo conteúdo on demand foi organizado conforme essas quatro áreas.

O segundo dia do evento contou com dois keynote speakers. Frank Göller, Head de Digital Production da Volkswagen na Alemanha que apresentou a abordagem da montadora para a digitalização de suas fábricas, exemplificando o modelo criado pela acatech. Já Matthias Brockmann, COO do Cluster de Excelência Internet of Production da RWTH Aachen, mostrou a estrutura da rede de excelência criada pelo governo alemão, envolvendo universidades, instituições de pesquisa, centros de tecnologia aplicada e empresas com foco na implementação e aprimoramento de iniciativas de Indústria 4.0.

Após cada keynote, foram realizados debates moderados por vice-presidentes da VDI, que contaram com participações das maiores referências nacionais da indústria e da academia. Entre os assuntos abordados estiveram a maturidade de Indústria 4.0 no Brasil, liderança feminina no futuro digital, plataforma de solução para o fluxo contínuo de dados ao longo da cadeia de valor e muito mais. O formato online também permitiu que os participantes tivessem acesso a mais de 15hs de conteúdo on demand e meetings com especialistas em salas exclusivas.

Os associados da VDI-Brasil receberão uma newsletter especial com reportagens especiais repercutindo o conteúdo das palestras e o acesso a um portal exclusivo com os vídeos de cada palestra.

Confira algumas fotos do evento no final dessa notícia

 

 

 

Juliana Alves, engenheira que liderou o projeto de construção de um hospital modular recebe o 6° Prêmio VDI-Brasil

No fim do primeiro dia do evento, a “6ª edição do Prêmio VDI-Brasil: Destaque da Engenharia Brasil-Alemanha”, um reconhecimento por ações inovadoras que contribuem para o fortalecimento da engenharia no Brasil, tal como para toda a sociedade, foi entregue para a engenheira química e gerente corporativa de projetos da Ambev, Juliana Fernandes Alves.

Juliana Alves liderou o projeto de construção de um hospital modular para tratar pacientes infectados pela Covid-19, na cidade da São Paulo. O projeto foi construído em um tempo consideravelmente curto. Desde a ideia até o início da operação do hospital, passaram-se apenas 36 dias. O prédio está localizado no anexo do Hospital Municipal M’Boi Mirim – Dr. Moysés Deutsch, gerido pela Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Albert Einstein em conjunto com a prefeitura.

“Foi um mês de trabalho muito intenso que tivemos que lidar com muitos desafios, mas que o resultado foi extremamente positivo. Para mim é uma honra receber esse prêmio e espero em breve poder encontrá-los pessoalmente” agradeceu Juliana Alves.

A cerimônia de premiação foi realizada pelo presidente da VDI-Brasil, Mauricio Muramoto, pela primeira vez em formato totalmente digital. “Ainda não temos um botão de teletransporte para enviar o prêmio, mas já providenciamos o envio pelos meios convencionais para que o troféu VDI chegasse a tempo. É com muita satisfação que entregamos esse prêmio a uma engenheira tão inovadora”. destacou Muramoto.

 

 

Pare receber ter acesso a todo o conteúdo do “12° Dia da Engenharia Brasil-Alemanha – Passo a passo: A maturidade de Indústria 4.0 na prática”, associe-se à VDI-Brasil. Além dos vídeos e reportagens especiais sobre o evento, o associado tem acesso aos nossos clusters [link] e também uma newsletter mensal exclusiva com conteúdos inéditos. Aproveite.