A Platform Industrie 4.0, criada pelo governo da Alemanha, divulgou o estudo ‘LNI 4.0 Testbed Edge Configuration’, que trata sobre a estrutura das testbeds. O documento foi produzido para preparar a padronização no contexto da indústria de manufatura em relação à tecnologia de edge computing.

A base do testbed é uma linha de produção flexível e simultânea com vários tipos de produtos em uma série de variantes. A linha reúne diferentes tecnologias, como manufatura aditiva, usinagem, manipulação robótica, sistemas de transportadores inteligentes, cooperação homem-máquina, armazenamento automatizado e outros. Graças à interconexão flexível de ferramentas universais de produção e um sofisticado sistema de controle, os mesmos recursos podem ser usados ​​para executar diferentes operações, que são programadas da melhor maneira possível, conforme necessário.

O objetivo do estudo é descrever o contexto geral de negócios da configuração de edge computing. Portanto, ele define os requisitos de negócios direcionadores contextuais para todas as atividades de padronização e derivadas. De acordo com a Industrial Internet Reference Architecture, o documento descreve uma chamada ‘visão de negócios’, isto é, uma visão comercial que permanece estável durante toda a vida útil da configuração.

A elaboração da visão de negócios serve, principalmente, para aprimorar o foco no amplo tópico de configuração e ancorar o conceito técnico e a implementação da configuração do edge computing em uma perspectiva de negócios. As considerações mostram que é possível derivar e justificar a necessidade de gestão de diferentes perspectivas.

Ao longo do material são considerados como funções comerciais tradicionais o fornecedor de componentes e de máquina, o integrador de sistema, e o usuário da máquina. Em relação à configuração são adicionadas as funções de fornecedor de infraestrutura edge, e de provedor de gerenciamento de edge e de serviços baseados em dados. O estudo aborda a visão detalhada sob a perspectiva de cada função.Com isso, a orientação de alto nível, baseada em uma perspectiva de negócios, passa a ser tecnicamente comprovada do ponto de vista da aplicação. Agora, o próximo passo é desenvolver, em cooperação, a implementação conceitual dentro dessa orientação.

O estudo ‘LNI 4.0 Testbed Edge Configuration’ está disponível neste link.

Testbeds no Brasil

Em novembro do ano passado (2019), a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) e a Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii) assinaram um Acordo de Cooperação Técnica no valor de R$10 milhões para disseminar esses ambientes no Brasil.

Em uma entrevista ao portal da ABDI, o coordenador de Indústria 4.0 e Inovação da Agência, Bruno Jorge, ressaltou os benefícios que essa parceria pode gerar para o desenvolvimento da Indústria 4.0 no país. “Estes demonstradores têm como função validar a aplicação dessas inovações para resolver problemas da indústria em ambientes produtivos controlados, com menos riscos. Eles também servem para construir casos de negócios que possibilitam mostrar o retorno financeiro dessas aplicações”.

Se você se interessa por esse e outros assuntos relacionados à Indústria 4.0, conheça os Clusters VDI. Os clusters reúnem membros de empresas relevantes no cenário global para discutir temas que envolvem digitalização na indústria, produtividade industrial, diversidade e inclusão e também sobre os engenheiros do futuro. Acesse https://www.vdibrasil.com/vdi-clusters/ e saiba mais.