VDI 4000

O conceito Indústria 4.0, criado na Alemanha, em 2011, tem como uma das suas principais barreiras na uniformização do entendimento entre departamentos, empresas e países a derivação de ações concretas dos modelos abstratos.

Enquanto há um amplo consenso de que a transformação digital requer diferentes etapas de implementação gradual, de acordo com levantamento da Consultoria Staufen apenas 7% das empresas entrevistadas na Alemanha têm conseguido implementar um roadmap de forma holística.

Se as empresas já têm dificuldade para gerir esse processo internamente, a integração horizontal ao longo da cadeia de valor fica mais difícil ainda.

A maioria das depois empresas, atualmente, enfrentam esse problema de duas formas:

  • Tratam a I4.0 como projeto de TI, ou seja, mantêm silos convencionais e restringem a I4.0 à gestão de dados;
  • Contratam um projeto de consultoria a nível estratégico e, com isso, têm dificuldade para derivar e coordenar ações concretas com os diferentes departamentos.

É preciso um fio condutor que faça com que todos tenham o mesmo framework conceitual em mente ao pensar em um roadmap de transformação digital.

Com essa proposta, a VDI – Associação de Engenheiros Alemães – está elaborando a diretriz “VDI 4000”. O documento se propõe a oferecer recomendações neutras e bem fundamentadas, de forma com que as organizações possam trabalhar em sua própria qualificação de Indústria 4.0.

Ao invés de elaborar um novo modelo próprio, o documento visa estabelecer um consenso entre as mais renomadas instituições nos assuntos, indicando critérios transparentes e técnicos para determinar o momento e o modelo de transformação que deve ser aplicado.

Há 160 anos, a VDI – Associação de Engenheiros Alemães – é a maior associação técnico-científica da Alemanha e fornece impulsos importantes para novas tecnologias e soluções técnicas. Contando com aproximadamente 155.000 associados, contribui ativamente com seu conhecimento técnico para a sociedade como porta-voz de engenheiros. A VDI tem mais de 2 mil diretrizes em vigor que definem boas práticas na indústria alemã.

Oportunidade e desafio para o Brasil

Um dos grandes desafios encarados pela VDI-Brasil se dá pelo fato de que o conceito de diretriz, frequentemente, é associado a algo que restringe e limita certas atividades. A diferença entre normas, que são ações obrigatórias para regulamentar o setor, e diretrizes, enquanto ferramenta para uniformizar boas práticas e apontar o caminho para a excelência, é considerada por poucos tomadores de decisão.

Para as indústrias, as diretrizes são partes fundamentais na criação de estratégias e planos organizacionais. A sua utilização não acontece para dizer onde a empresa quer chegar, mas sim quais as ações que devem ser adotadas para alcançar a posição desejada. Em um contexto  em que centenas de milhares de empresas fecham todos os anos, por diversas razões, é evidente que ter um planejamento estratégico é indispensável, não só para evoluir como também para sobreviver em um mercado altamente competitivo.

Junto aos avanços proporcionados pela Indústria 4.0 surgiu a necessidade de adequação e implementação às novas tecnologias, para se consolidar em meio a um panorama de mudanças frequentes. É nesse sentido que as diretrizes VDI 4000 atuam, com a missão de preparar a empresa para se ajustar a esse novo cenário.

Os proveitos resultantes da implementação de tecnologias como Big Data, Internet of Things, Inteligência Artificial, Realidade Aumentada e outras ferramentas presentes na Indústria 4.0 são consideráveis. A quarta revolução industrial tem mostrado seu potencial na otimização de processos e redução de custos. No entanto, essa transformação ainda é vista como uma adversidade para grande parte das empresas no país. Um levantamento realizado pela IDC revela que, aproximadamente, 25% das empresas brasileiras não tratam a digitalização como um fator importante.

De fato, a transição não é algo simples de ser realizada. Aplicar diferentes tecnologias e alterar o modelo de operações de uma empresa exige comprometimento e, principalmente, planejamento. Porém, quando guiado por diretrizes fundamentadas em projetos globais e eficientes, o processo acontece de maneira natural e sem grandes impactos que afetem a produtividade.

“Um elemento central da Indústria 4.0 é a integração horizontal ao longo da cadeia de valor, ou seja, fluxos de informação entre fornecedores, clientes e empresas industriais. Para que essa integração se traduza em valor adicionado, é decisivo que o fundamento estratégico de cada empresa frente à transformação digital seja compatível. Por isso, precisamos das diretrizes da VDI, visto que é uma documentação de entendimento comum dos mais renomados especialistas, tanto a nível técnico quanto a nível estratégico”, reforça Johannes Klingberg, Diretor Executivo da VDI-Brasil.

Compartilhe isso:
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin